A ILHA DE SÃO DIMAS

Situada a quarenta minutos de barca do Rio de Janeiro, a ilha de São Dimas tem uma longa história, remontando ao século XVI. Quem nasce lá denomina-se “dimantense”.

SDimas_1_bairros

A ORIGEM DA FAMÍLIA SÃO DIMAS

Após a expulsão dos franceses e a fundação da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, um dos marujos da França desertou e passou para o lado dos portugueses. Ele se chamava Yves de Saint Dismas, e seu nascimento deve ter ocorrido por volta de 1530. Diz a tradição que construiu uma palhoça no litoral sul da então Ilha dos Arcanjos, no lugar hoje chamado de Enseada de São Gabriel. Yves vivia de sua habilidades como marceneiro na construção e conserto de navios, e com o tempo prosperou e tornou-se um dos profissionais mais renomados da região. Yves apaixonou-se e casou com Leonarda, uma escrava trazida da Guiné. Em 1562 Leonarda deu a luz a uma criança, mas não resistiu às complicações do parto e morreu. A criança foi batizada Leonarda de São Dimas. Leonarda cresceu tornando-se uma belíssima jovem, e casou-se com o comerciante português Pero Luís Soutomaior. Eram proprietários de terras que incluíam a maior parte da ilha de São Dimas.

Deste casamento nasceram três filhos: Gaspar, Jorge e Luísa. Jorge tornou-se frei, Gaspar tornou-se marujo e morreu num ataque de corsários no Atlântico. Luísa, nascida em 1593, viajou para a França, onde viviam alguns parentes. Lá casou-se com o nobre Joseph Paul d’Avignon, e teve muitos filhos, dos quais Bernardine de Saint-Dimas et Avignon, nascida em Marselha em 1637, retornou para o Brasil, herdando as propriedades de seu tio o frei Jorge de São Dimas, então muito doente. No Brasil Bernardine casou-se com  o capitão Lopo Furtado de Mendonça, e teve dez filhos, sendo os primogênitos um casal de gêmeos em 1663, Sebastião e Bernardo. Todos os filhos adotaram o sobrenome materno de São Dimas. Bernardo morreu jovem e diz a tradição familiar que Sebastião, que herdou as terras, viveu até a idade de cento e dois anos (1765). Comenta-se que tanto Pero como Joseph tinham conexões com os Cavaleiros de Cristo. A partir daí a Ilha dos Arcanjos passou a ser chamada de Ilha de São Dimas, pela capela erigida por Sebastião em honra de São Dimas, o Bom Ladrão, no ano de 1696. Antes disso, existia uma pequena capela erigida pelos franciscanos por volta de 1637, dedicada aos três Arcanjos.

Link: Mapa da Ilha de São Dimas.jpg

A Ilha de São Dimas é o cenário fictício criado pelo Universo Germinante para o Rebelião: Ascensão e Queda.

Material cedido por Simões Lopes

BIOGRAFIAS CAMPEÃS 4: SEATTLE

seattleAlgo incomum para Guerrilheiros, Gary Flockhert passou boa parte de sua vida alheio a atividades violentas, e sempre foi considerado como uma criança exemplar. Usou sua prodigiosa inteligência para dedicar-se a estudos científicos, e contentou-se com o emprego de Professor de Ciências numa pequena escola pública nos arredores de Seattle. O disfarce de pacato professor escondia um supergênio da Eletrônica, e na oficina improvisada que ocupava quase todo o seu porão, conseguiu desenvolver uma quantidade prodigiosa de instrumentos e aparelhagens que nem mesmo os melhores cientistas da NASA e do MIT poderiam reproduzir. Sua vida pacífica se encerrou no dia em que um aluno descontrolado decidiu levar o rifle de caça do pai para o Colégio e iniciar uma pequena chacina. Quis o destino que o primeiro professor a ficar na sua alça de mira fora justamente Gary Flockhert. O Professor Flockhert, cuja aparência de nerd, com óculos de aros metálicos, cabelos ruivos ralos e bochechas sardentas, parecia um alvo fácil demais. Jamais saberemos se o aluno surtado – Zack Broome era seu nome – tinha impulsos realmente assassinos, ou se queria apenas bancar o bad boy ameaçador, pois encostar o cano duplo da arma na testa do professor provocou uma reação tão instantânea que ele não teve tempo para tentar mais nada. A arma foi partida ao meio, e o aluno foi parar no hospital com múltiplas fraturas, escoriações e luxações. Gary chegou a ser considerado como um herói por evitar um massacre, mas teve que responder judicialmente pelos danos provocados ao aluno. O fato de Zack ser filho de um juiz influente com certeza pesou na punição a Gary, mas a polícia não conseguiu pôr as mãos nele. Gary mudou-se para Seattle, onde utilizou seus conhecimentos eletrônicos para fraudar sistemas bancários e assim amealhar uma pequena fortuna. Seu gênio científico o fez ganhar uma certa notoriedade entre os Nefilim da Costa Oeste, e uma vez desenvolvendo armamentos cada vez mais sofisticados, passou a galgar posições na hierarquia Guerrilheira até a posição de Campeão de Seattle.

Assinado: Verônica Martone, registro 2009-G

Contato: Kalium-45-vm-***

Código de Conexão: Mithridates-88-78-Iman

BIOGRAFIAS CAMPEÃS 3: MILÃO

dsc05825Annunziata Cassinol é alta e esbelta, com os cabelos loiros escondidos por uma camada permanente de tintura preta retinta. Com 16 anos, sua beleza já chamava a atenção em seu bairro, e entrou para um concurso de misses. Ser a segunda colocada não a deixou nada feliz, e foram precisos mais de cinco seguranças para arrancar suas mãos do pescoço de um dos jurados, justamente o único que não precisou ser hospitalizado. Declarada persona non grata no mundo fashion, trocou concursos de beleza por competições de luta, desviando suas descargas de adrenalina para o boxe feminino, onde teria sido muitas vezes campeã se não fosse sua tendência a não seguir regras e a ser despudoradamente desleal com suas oponentes. Desempregada e sem nenhum objetivo na vida, foi acolhida por uma Congregação, através da qual descobriu a real extensão de seus poderes. Integrada à comunidade Guerrilheira do Norte da Itália, Annunziata finalmente descobriu que sua vocação para a violência finalmente seria útil, e graças a ela, tornou-se a Campeão de Milão.

Assinado: Verônica Martone, registro 2009-F

Contato: Kalium-45-vm-***

Código de Conexão: Parfum-10-56-Cosmos

  • Calendário

  • Pesquisar